Mercado
Brasil

Por que o Brasil não opta pelas ferrovias? Veja as vantagens do modal

A necessidade da ampliação do uso de diferentes modais de transporte é um assunto que já vem sendo tratado há algum tempo pelas empresas do setor. As falhas nos meios mais tradicionais e os altos custos são fatores que impactam diretamente no pleno atendimento ao cliente. Além disso, as características da mercadoria a permite ser transportada de modo mais seguro, como pelas ferrovias, desde que essa atividade seja colocada em prática. Dados da ANTF, Associação Nacional dos Transportadores Ferroviários, apontam que de cada 100 quilos de cargas transportadas no País, só 15 trafegam em linhas de trem. Outros 65 quilos são levados por rodovias, e 20, por outros modais de transporte. A diminuição do investimento na construção de ferrovias é um dos fatores que fortalecem esse cenário, mas que deve ser mudado. Facilitar os transportes e reduzir os custos precisa ser prioridade nos dias atuais.

De acordo com matéria divulgada no Jornal do Comércio, entre os países de dimensões semelhantes, o Brasil é o que menos utiliza as ferrovias para o transporte de cargas. O índice apresentado é muito inferior aos percentuais registrados em países como Rússia, Canadá, Austrália, Estados Unidos e China. Na Rússia, 81% das cargas são transportadas em linhas férreas, estando o Canadá em segunda colocação com 46%. Na sequência, aparecem Austrália e EUA (ambos com 43%), e China (37%). As rodovias só representam o principal meio de transporte no Brasil e na China – lá, com 50% do total. 

Como inúmeras são as dificuldades do transporte rodoviário no Brasil, a Asia Shipping (AS), maior integradora logística latino-americana, afirma que as ferrovias têm muito a contribuir. Sua grande capacidade de carga, elevada eficiência energética, baixo custo de transporte, manutenção, seguro e frete são algumas das vantagens de optar por esse modal. A segurança oferecida, os baixos impactos ambientais e a rapidez com que as entregas são realizadas também são pontos a serem levados em consideração.

De acordo com a ANTF, dados de 2017 mostram que a produção ferroviária atingiu 375 bilhões de toneladas por quilômetro no Brasil, alta de 170% em relação ao índice de 20 anos antes, quando as ferrovias foram concedidas. Esses números apontam para uma perspectiva de investimento no setor, o que deve estimular ainda mais a utilização desse modal. A AS é especialista em encontrar a melhor solução para o seu transporte de cargas, inclusive pelas ferrovias. Acesse o site e confira nossos serviços!