Nossas Dicas
Serviços

Fracionada, completa ou especial: conheça os diferentes tipos de carga!

Independente do porte da empresa, a exportação e importação se tornou uma necessidade para a expansão dos negócios, porém a maioria delas veem na alocação das cargas um problema, visto que diversas vezes, a quantidade de produtos que será despachada não preenche todo o frete. Para complicar ainda mais, a diversidade dos termos técnicos acaba confundindo quem ainda não tem experiência com comércio exterior e logística. Para essas situações, é preciso entender sobre as diferenças entre 3 tipos principais de cargas: a carga fracionada, a carga completa e a especial. Confira abaixo a definição de cada um deles, mas é importante lembrar que o tipo de produto e o modelo de negócio são os fatores que definirão qual será o tipo de carga a ser utilizada, não existe uma solução definitiva, tudo depende do caso.

 

Carga fracionada

Um caminhão, carro, navio ou avião possuem determinada capacidade de ocupação do espaço destinado ao carregamento das cargas, esse tipo de carga é indicado para empresas que precisam despachar os seus produtos, porém a quantidade, peso ou dimensão dos itens não preencheria totalmente um veículo, tornando o valor do frete inviável para realizar a venda. Nesta modalidade, as mercadorias de diversas empresas com o mesmo destino são consolidadas (unidas) para juntas serem transportadas e o valor do frete dividido entre todos os remetentes.

Com esse tipo de modalidade de frete, a transportadora irá procurar sempre fornecer as melhores soluções para os clientes, garantindo a integridade dos produtos e possibilitando a redução dos custos com o transporte e, consequentemente, diminuindo as despesas agregadas aos seus produtos.

 

Carga completa

Quando a carga da empresa irá ocupar o espaço total do modal, ela é reconhecida como carga completa. Este tipo de serviço garante a exclusividade do cliente e é geralmente utilizado por empresas em busca de rapidez no processo de entrega. Assim o principal objetivo desta modalidade não é o melhor aproveitamento de espaço, mas sim a agilidade na entrega dos produtos. São cargas que não podem esperar por outras para serem consolidadas e o transporte é feito considerando apenas sua própria rota. Além da urgência, muitas empresas contratam esse tipo de carga por se sentirem mais confiantes quanto à segurança de seus produtos. Afinal, os riscos de extravios são menores.

 

Cargas especiais

Alguns tipos de cargas apresentam características específicas que não permitem que elas sejam consolidadas com outros tipos de cargas sem inspeção técnica e avaliação dos riscos envolvidos. Assim também é o caso do transporte de alimentos e produtos para saúde que também possuem regras que visam manter a integridade total das mercadorias.

 

Vai exportar e não sabe como deve enviar os seus produtos? Conte com AS para encontrar o melhor caminho, frete e modal para a sua empresa!

Nossas Dicas
Serviços

Conheça as opções de modais para exportação e importação no Brasil

O Brasil é a 24º maior economia de exportação no mundo, segundo o Observatório da Complexidade Econômica (OCE). Tal movimentação exige um transporte de cargas que atenda às necessidades dos produtos e das empresas. Nesse sentido, avaliar as opções de modais para exportação e importação é determinante para fazer uma gestão logística eficiente. Conheça quais são e as vantagens e desvantagens de cada um deles!

Transporte aéreo

Este é realizado pelas aeronaves e pode ser misto (carga e passageiro) ou somente carga. Rápido, ele é ideal para mercadorias urgentes, de alto valor ou pequenos volumes. As desvantagens estão relacionadas à menor capacidade de carga, além do valor de frete e também de infraestrutura elevado.

Transporte ferroviário

A principal característica deste modal é a possibilidade de percorrer longas distâncias e comportar grandes quantidades de carga, que podem ser das mais variadas. Outro benefício é possuir menor custo de seguro e frete, além de menores índices de roubos e furtos. As desvantagens são a falta de flexibilidade no trajeto, a distância dos centros de produção, o transbordo nos portos e a necessidade de embalagens mais rígidas.

Transporte hidroviário – marítimo

Realizado por meio de barcos e navios, ele permite que sejam transportadas centenas de milhares de toneladas com baixo custo. Também é uma alternativa interessante para longas distâncias e grandes volumes de carga.

Transporte rodoviário

Usufruindo de rodovias, este é um dos modais para exportação e importação mais utilizados para transporte de cargas em países de fronteira. Indicado para curtas e médias distâncias, ele funciona de forma simples e permite vários tipos de produto. As desvantagens são o alto índice de roubo, manutenção constante dos veículos e menor capacidade de armazenamento de mercadoria.

Na hora de definir a estratégia logística de transporte, escolha os modais para exportação e importação que mais se adequem às necessidades do produto e do destino, e conte sempre com os serviços especializados da Asia Shipping, referência no transporte internacional de cargas, para lhe ajudar!

Nossas Dicas
Financeiro

Vai exportar? Saiba como reduzir custos e aumentar os lucros da operação

O setor de Comércio Exterior exige muito conhecimento e expertise das empresas que desejam exportar ou importar produtos. Para que esta iniciativa se torne algo lucrativo, é preciso ter inteligência e estar sempre em busca dos melhores caminhos para que os custos de operação sejam menores, aumentando assim os lucros da sua empresa. Além dos custos normais de produção, outros gastos devem ser levados em conta na formação do preço para exportação como as certificações, transporte, seguros, impostos e despesas de exportação. Quer reduzir estes custos e ter preços mais competitivos? Confira as dicas da AS:

 

Impostos e tributos

Qual a classificação correta da sua empresa? São diversas as modalidades fiscais, tributárias, aduaneiras e logística, é preciso compreender qual a melhor se encaixa ao seu produto e empresa e verificar possíveis brechas para redução de custos. O conhecimento sobre a legislação tributária é fundamental para garantir um custo mais baixo para os produtos exportados.

Além disso, os gestores devem ficar atentos às taxas portuárias e aeroportuárias, com impacto direto sobre os custos, elas variam de acordo com a localidade, analise o que é mais vantajoso para a sua empresa.

 

Mercado internacional

Para onde você quer enviar os seus produtos? Antes de decidir os principais países que serão o destino da sua mercadoria é importante analisar os tratados de comércio exterior assinados pelo Brasil. Ao exportar para os países parceiros, as taxas serão menores. Além disso, existem também países que demandam mais alguns produtos, que tal priorizar os que precisam das suas mercadorias e conseguir maior vantagem comercial?

 

Estruturação logística

Os custos para locomoção dos produtos até o destino final, na maioria das vezes, representam o maior gasto das empresas exportadoras. Analise com cuidado todo o processo logístico e os modais disponíveis para o transporte. Para ajudar na redução de custos, opte por uma empresa parceira que tenha flexibilidade no que diz respeito a rotas e volume de cargas.

 

Tecnologia

Com a evolução de tecnologia, diversos softwares, apps e maquinários podem te ajudar a reduzir custos e facilitar todo o processo de exportação. Abuse da tecnologia na sua empresa e busque parceiros que também invistam em novidades, garantindo assim maior controle, rastreio, segurança e agilidade em todos os processos e, especialmente, durante o transporte.

 

Parceiros especializados

Operar corretamente todas etapas de exportação, mas com parceiros ruins, irá prejudicar todo o esforço da sua empresa. Investindo nos serviços corretor a terceirização pode contribuir para reduzir os custos de exportação e dar mais qualidade ao processo.

 

Vai exportar? Conte com os serviços especializados da Asia Shipping, multinacional latino-americana referência no transporte internacional de cargas e que oferece soluções completas de logística para a sua empresa!

Nossas Dicas
Recursos Humanos

AS cria premiação para motivar os colaboradores, conheça o “Tempo de Casa”

Divulgar vagas, entrevistas, seleção, exames admissionais, treinamento e tempo de adaptação, a contratação de novos profissionais é sempre árdua para as empresas, muito tempo e dinheiro são gastos. Mas o que as empresas fazem para manter seus profissionais motivados e por longos períodos na companhia? A maioria delas nada, porém a Asia Shipping, multinacional do transporte internacional de cargas, desenvolveu uma nova política interna que visa premiar os colaboradores pelo empenho e dedicação a empresa. O “Tempo de Casa” é destinado para todos aqueles que completarem 5, 10, 15, 20, e 25 anos de trabalho contínuo na AS.

De acordo com as normas da nova política, os colaboradores são classificados em cinco categorias de acordo com o tempo de trabalho. Aqueles que atingirem a marca dos cinco anos de empresa serão classificados como “Prata”, aos 10 anos sobem a categoria Ouro, os que já completaram 15 anos de empresa são “Esmeralda”, duas décadas de contribuição permite aos colaboradores fazerem parte do grupo “Platinum”, e aos 25 de Asia Shipping, os funcionários alcançarão a premiação “Diamante”. Em todas as categorias, os colaboradores ganham da empresa um presente, que varia de acordo com o grupo, placa de agradecimento e um cordão respectivo a cada categoria definida pelo tempo de casa na AS.

 

 

A iniciativa, que foi idealizada pela diretoria da empresa e colocada em prática pelo departamento de marketing, tem como principal objetivo reduzir o turnover, aumentar o engajamento e parabenizar os colaboradores pela dedicação. Surpreendidos, os funcionários da AS receberam a novidade com muito entusiasmo. “Os colaboradores receberam e-mails com frases em alusão ao prêmio para despertar a curiosidade. No dia, a premiação aconteceu em cada uma das unidades da empresa, onde foram explicadas as normas da nova política, seu funcionamento e entregue os presentes. Foi um projeto idealizado com muito carinho e gratidão aos colaboradores desta família”, explica Dani Santis, Coordenadora de Marketing da Asia Shipping.

“Para uma empresa de serviços, o maior desafio é manter os funcionários motivados a participar do dia-a-dia da empresa e com essa premiação a nossa meta é incentivá-los, diversos colaboradores foram premiados na primeira edição do “Tempo de casa” e o resultado foi melhor que o esperado”, afirma Sergio Araújo, CFO da Asia Shipping e um dos premiados pelo programa de incentivo da empresa.

Nossas Dicas
Desembaraço Aduaneiro

Tem dúvidas sobre o Despacho Aduaneiro? Conheça todas as etapas!

Para realizar importações ou exportações no Brasil, o despacho aduaneiro é obrigatório. Este procedimento legal é realizado para o desembaraço de mercadorias que chegam do exterior em casos de importação, ou que saem do país, nas exportações. O principal objetivo do despacho aduaneiro é verificar a veracidade de informações declaradas, recolher os tributos nacionais e estaduais e realizar o pagamento de despesas alfandegárias, só assim, as mercadorias podem ser entregues ao destinatário ou liberadas para o embarque.

Como um processo burocrático descentralizado, o despacho aduaneiro é executado por meio de diversas etapas, quer saber mais sobre elas? Confira!

 

Registro de declaração

Em casos de importação, é preciso realizar o registro de declaração. Neste documento eletrônico são apontadas todas as informações do importador, exportador, fabricante, regime, local de desembaraço, cálculo de impostos, dados das pessoas habilitadas e outros dados. É importante que todos esses dados sejam fiéis a realidade, para livrar-se de penalidades, sanções e até mesmo o bloqueio da empresa.

Nas exportações, esse documento atualmente é a Declaração Única de Exportação (DU-E). Sintetizado, este documento eletrônico tem o objetivo de tornar as operações de exportação mais seguras e substituir a Declaração de Exportação, a Declaração Simplificada de Exportação e o Registro de Exportação.

 

Parametrização

Após o registro, o Sistema Integrado de Comércio Exterior (Siscomex) processa a seleção paramétrica nas Declarações e estabelece os procedimentos para o desembaraço da mercadoria. São quatro possibilidades de canais: Verde, Amarelo, Vermelho e Cinza. Respectivamente, em cada um deles, o grau de exigência é maior.

Verde – é o canal mais simples, com desembaraço automático

Amarelo – Neste canal, é obrigatória a apresentação de documento para conferência da Receita Federal.

Vermelho – Aqui, além de analisar os documentos, os fiscais realização a conferência da mercadoria.

Cinza – No último canal, além de conferência documental e física, o valor aduaneiro também é analisado. Em caso de fraudes, a carga e a empresa sofrerá sanções.

 

Entrega de documentos

Nesta fase do processo de despacho aduaneiro são exigidos alguns documentos como fatura comercial, romaneio de carga, conhecimento de embarque, certificado de origem e, dependendo do tipo de produto, certificados de análise e declaração de lote, entre outros. Quando ocorre essa solicitação para prosseguimento do processo, ela ocorre digitalmente, basta apenas anexar os documentos no dossiê documental no Portal Único do Comércio Exterior.

Ainda tem dúvidas ou não quer ter dor de cabeça ao enfrentar o despacho aduaneiro? Conte com os serviços oferecidos pela Asia Shipping e torne esse processo mais simples!

Nossas Dicas
Carga Projeto

Carga projeto facilita a importação e exportação de grandes cargas

Como um país em desenvolvimento, o Brasil possui um grande potencial para a expansão de fábricas e construção de grandes projetos de refinarias, hidroelétricas, termoelétricas, indústria naval, mineração, off Shore, além de projetos no setor de energia, óleo e gás, fabricação de aeronaves e até construção de submarinos. E o que esses empreendimentos tem em comum? A necessidade de importação de grandes produtos e peças, seja em tamanho ou peso, e é aí que surgem as dúvidas de como realizar o transporte dessas cargas.

Estas cargas com medidas, dimensões e pesos fora dos padrões, normalmente não cabem em um contêiner comum e são definidas no transporte internacional como carga projeto. Neste serviço, as empresas transportadoras criam uma cadeia de logística personalizada para atender essa demanda única, assim está não é uma solução pronta, é necessário um estudo e criação de projeto que atenda todos os diferenciais e necessidades de locomoção desta carga. Geralmente, esse tipo de carga abrange itens como reatores, turbinas, transformadores, geradores, guindastes, plataformas, usinas completas, pás eólicas e equipamentos de grande porte.

 

Para atender todas as demandas de logística da carga projeto são utilizados diversos modais, como aéreo, rodoviário e marítimo, e seus inúmeros meios de transporte incluindo aeronaves, navios, trens, barcaças ou carretas. Para encontrar quais são as melhores opções, a empresa responsável pelo transporte avalia os modais disponíveis e elimina aqueles que podem causar danos ao produto ou não suportam seu peso ou dimensões. Além da variedade de modais é necessária a avaliação das dificuldades técnicas do transporte como a embalagem, armazenagem, manobras de içamento, estivagem, entre outras. É fundamental que sejam feitos estudos de viabilidade da cadeia logística desde a saída do fornecedor, passando pela viagem internacional, armazenagem, até a entrega no local indicado pelo comprador.

Como, geralmente, se tratam de grandes valores, as operações de carga projeto necessitam de seguro, pois qualquer avaria pode representar grandes perdas financeiras. Como são projetos únicos, para definir preço e condições do seguro de transporte internacional, as seguradoras precisam conhecer detalhadamente o projeto, o tipo de carga, o meio de transporte, a classificação de navios, aeronaves, características de veículos transportadores, plano de gerenciamento de riscos, armazenagem, operações de carga e descarga e trajeto rodoviário até o local de entrega.

Precisa de um projeto único para transportar a sua carga? Conte com a Asia Shipping, encontraremos a forma mais rápida, prática e eficiente para a sua entrega!

Mercado
Brasil
Nossas Dicas
Financeiro

Benefício Fiscal em Santa Catarina – direto ao ponto

Por Alexandro Alves Ferreira

 

Atualmente o estado de Santa Catarina concede o benefício fiscal de ICMS denominado “TTD” que quer dizer, Tratamento Tributário Diferenciado. O benefício deve ser pleiteado pela empresa e será concedido mediante regime especial. Quando concedido a alíquota do ICMS é cobrada de forma reduzida para os importadores, onde o percentual exigido pelo fisco estadual pode variar conforme quadro abaixo, conforme a operação. Este regime é dividido em duas fases, a primeira fase abrange os primeiros 36 meses de operação da empresa, após esse período entra em vigência a segunda fase com taxas diferenciadas. Este regime é dividido em duas fases, a primeira fase abrange os primeiros 36 meses de operação da empresa, após esse período entra em vigência a segunda fase com taxas diferenciadas.

Confira a tabela das alíquotas:

Porém, este benefício fiscal só é concedido para empresas com sede dentro do estado de Santa Catarina com mercadorias atracadas nos portos também presentes no estado. É obrigatória também a emissão de um pedido formal via o site oficial da Secretaria do Estado da Fazenda, após o pedido, a solicitação será avaliada e estará sujeita a concessão do benefício.

Os TTDs oferecem vantagens para as empresas locais e ainda incentivam a instalação de novos negócios em Santa Caratina, sejam elas empresas nacionais em expansão ou multinacionais buscando colocação no mercado brasileiro. Além do benefício fiscal, a operação por Santa Catarina oferece maior número e condições de serviços logísticos, menor custo com armazenagem comparando com outros estados, além de melhor desempenho/agilidade no processo de despacho aduaneiro.

Quer aproveitar todos os benefícios oferecidos por Santa Catarina? A Asia Shipping possui competência e portfólio para estruturar toda a operação da sua empresa neste estado, conta com escritório próprio em Itajaí e com profissionais especialistas nas operações pelos principais portos e aeroportos catarinenses. Para saber mais sobre este assunto, entre em contato!

Nossas Dicas
Financeiro

Análise gerencial auxilia empresas a diminuírem custos e aumentarem lucro

A análise gerencial vem se desenvolvendo e destacando cada vez mais junto às empresas, se tornando uma das áreas de maior relevância para que a empresa alcance suas metas e conquiste o seu espaço em um mercado a cada dia mais concorrido. Esta atividade agrega um conjunto de técnicas e procedimentos contábeis, como a contabilidade financeira e de custos, além da análise das demonstrações contábeis. Associados, estes conhecimentos fornecem informações valiosas para a gestão das empresas.

Demonstrações inconclusivas, mal aproveitamento de créditos fiscais, utilização de regime tributário desfavorável ao negócio, ou seja, fatos e números que não refletem a realidade operacional da empresa, subtraindo do empresário a condição de agir preventivamente para realinhamento da estratégia de negócio. Infelizmente, essa é a realidade de empresas que não se beneficiam de uma análise gerencial bem estruturada.

 

Não sabe se está aproveitando corretamente as informações disponíveis na sua empresa? Seguem algumas questões para reflexão:

  • Você está seguro em relação a validação da lucratividade da sua empresa?
  • Consegue mensurar o efetivo custo da mercadoria?
  • Está seguro com a formação do preço de venda?
  • Está seguro em relação aos rateios das despesas operacionais?
  • Está seguro em relação ao lucro da mercadoria vendida?
  • Possui dificuldade em entender o preço praticado pelo concorrente?

 

A análise gerencial é uma ferramenta estratégica de apoio para tomada de decisões. Tem por objetivo entregar relatórios explicativos e demonstrativos com todas as informações necessárias para o empresário. Com a utilização a análise gerencial, é possível também comparar a sua empresa com concorrentes e utilizar dados do mercado para entender melhor o contexto em que você está trabalhando, utilizando previsões e tendências para projetar o futuro de suas atividades e de seu negócio. Além de definir o regime tributário mais favorável para seus negócios, estratégias fiscais, entre outros.

De acordo com Alexandro Ferreira, Especialista Tributário da AS, a análise gerencial vai providenciar informações sobre todos os aspectos de geração de resultado, além de possíveis alternativas para aumentá-lo, ou, ainda, novas possibilidades para que a empresa permaneça em destaque no mercado.

Mercado
Nossas Dicas
Financeiro

Aumento da Siscomex é considerado irregular pelo STF, peça restituição

Em 2011, através da Portaria 257 o Ministério da Fazenda reajustou a Taxa de Utilização do Sistema Integrado de Comércio Exterior (Siscomex) em praticamente 500%, o que desagradou a maioria das contribuintes. A taxa Siscomex foi criada pela lei nº 9.716 em 1998 com o objetivo de cobrir os custos do sistema, inicialmente as taxas eram de R$ 30,00 por Declaração de Importação (DI) e de R$ 10,00 para cada adição de mercadorias. De acordo com a legislação, o Ministro da Fazenda pode fazer anualmente o reajuste da taxa para arcar com a variação dos custos e dos investimentos no sistema, porém em 2011, o aumento de R$ 30,00 para R$ 185 da Declaração de Importação e de R$ 10,00 para R$ 29,50 de cada adição de mercadorias à Declaração de Importação causou revolta.

Desde o aumento considerado abusivo, as empresas que se consideram prejudicadas pelas alterações recorreram à justiça para reverter o aumento. Em março deste ano, a 2ª Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) reconheceu a inconstitucionalidade da Portaria do Ministério da Fazenda nº 257/11, que reajustou a taxa. A decisão por unanimidade apoia o relator, ministro Dias Toffoli, que argumentou que a atualização não poderia ter sido superior aos índices oficiais. O ministro Edson Fachin também argumento que é necessário criar padrões de reajuste independentemente da inflação.

 

 

Enquanto os contribuintes alegam que a atualização dos valores da taxa do Siscomex foi excessiva. O Ministério da Fazenda insiste que o reajuste ocorreu com base na lei e teve como justificativa o aumento real dos custos de manutenção, melhoria e expansão do sistema da receita, necessário ao atendimento do Siscomex, cujas receitas não mais cobriam as despesas com custos de operação e investimento. Assim, os ministros Herman Benjamin, relator do caso, Francisco Falcão e Assusete Magalhães votaram pela devolução dos autos ao Tribunal Regional Federal da 4ª Região para que sejam analisados os custos de operação e de modernização do Siscomex. Se comprovado que o reajuste não obedeceu a esses critérios, é correta a decisão que considerou ilegal o aumento na taxa.

Para as empresas que desejam recuperar o valor gastos com taxas do Siscomex é recomendado que seja verificado e somado os valores pagos indevidamente, após isso deve ser feita a avaliação do modelo a ser adotado para recuperação dos valores, podendo optar por restituição, ressarcimento ou compensação com outros tributos federais. Para evitar problemas, é indicado que as empresas busquem pelo auxílio de uma consultoria fiscal, tributária e jurídica, pois assim a chance de obter um bom retorno diante desse benefício é grande.

Mercado
Mundo

Paraguai: um país de oportunidades para empresários e empreendedores

A burocracia e os altos encargos brasileiros têm levado os empresários e empreendedores do país a investirem no Paraguai. Nos últimos cinco anos, os brasileiros abriram sete de cada 10 indústrias no país vizinho. De acordo com a embaixada brasileira em Assunção, o total de empresas que pediram informação sobre o processo de transferência para o Paraguai cresceu 64% em 2017. Foram 445 consultas no ano passado, contra 272 em 2016. Este aumento de interesse é em grande parte incentivado pelos benefícios da “Lei Maquila”, que garante isenção dos impostos e taxas de importação para quem produzir no Paraguai e exportar seus produtos.

Além do incentivo da “Lei da Maquila”, outras premissas chamam a atenção dos empreendedores e empresários, como:

  1. País com necessidade de empregabilidade (oferta de mão de obra);
  2. Interessado na industrialização;
  3. Fatores de produção com custos reduzidos comparados ao brasileiro;
  4. Único país do bloco Mercosul reconhecido como subdesenvolvido (países importadores não pagam o imposto sobre a importação);
  5. Governo progressista, com visão empresarial.

 

 

Nos últimos dez anos, o Paraguai cresceu mais de 5% ao ano, a inflação média do período não chegou a 4% e a taxa de desemprego permaneceu em torno de 6%. Em todos esses indicadores, o Brasil perde para o país vizinho. Com a crise brasileira, a lucratividade das empresas brasileiras caiu bastante e elas passaram a ter problemas de caixa, de vendas e a transferência para o Paraguai se tornou questão de sobrevivência do negócio.

Outro benefício encontrado pelas empresas que migram para o Paraguai é o sistema tributário bastante simplificado. Nas cargas trabalhistas e previdenciária, a empresa paga ao governo 16,5% e o empregado, 9%. Além de o Paraguai ser um dos países com menor carga tributária do mundo, a produtividade média de um trabalhador paraguaio é 30% maior do que a de um brasileiro. Há também uma grande diferença entre os direitos trabalhistas em cada país. A jornada de trabalho, por exemplo, no Paraguai é de 48 horas semanais contra apenas 44 horas no Brasil. O trabalhador paraguaio só tem direito há 30 dias de férias por ano, a partir do décimo ano de trabalho na mesma empresa, até o quinto ano, são apenas 12 dias de descanso, por exemplo.

As empresas que se enquadram na “Lei da Maquila” tiveram um grande aumento no número de exportação nos últimos anos, um crescimento de US$ 134,5 milhões em 2013 para US$ 369,5 milhões em 2017, segundo levantamento do Ministério da Indústria do Paraguai. Dessas empresas conhecidas como maquiladoras paraguaias, 69% têm origem brasileira, 17% são paraguaias e 8% argentinas. Resultado que comprova que os empresários brasileiros, entre todos os da América do Sul, são os mais dispostos a investir no Paraguai.

De acordo com Alexandro Ferreira, Gestor de Fiscal and Tax Intelligence da Asia Shipping, essas são algumas justificativas que levam o Paraguai receber anualmente diversas empresas nacionais. “O baixo custo com os fatores de produção, a desoneração na importação somado aos benefícios do regime de maquila e da zona franca global, oferecem às empresas um fator de extrema competitividade estratégica o que torna o Paraguai uma possibilidade de plataforma para exportação”, explica.

Exporta matéria-prima para o Paraguai ou importa produtos paraguaios para o Brasil? Conte com a Asia Shipping para fazer a logística da sua empresa!